Casa de Pablo Neruda – La Sebastiana

Por: quinta-feira, setembro 8, 2016 0
casa-de-pablo-neruda

La Sebastiana

É a casa mais surpreendente em que já entrei. Localizada em Valparaíso, a 112 quilômetros de Santigo, La Sebastiana encanta pela decoração criativa, por objetos inusitados de vários lugares do mundo e, principalmente, pela extraordinária vista para o Pacífico e para o porto da cidade. A casa era de um arquiteto espanhol chamado Sebastian e daí a origem do  nome “La Sebastiana”.

A casa tem cinco andares e se localiza sobre um morro, o que faz você se sentir como se estivesse no alto de um farol. Tem grande influência marítima (diversos quadros com imagens de barcos em vários cômodos), porque Pablo Neruda era apaixonado, de verdade, por tudo o que vinha do mar.

Há poesia espalhada por toda a casa, “Pablo Neruda construiu a La Sebastiana como construiu poemas”, disse o guia. Os objetos têm nome (um descanso para os pés se chama “nuvem”). Há passagens secretas, desenhos de mariposas penduradas nas paredes, enfeites que parecem orbitar pela casa (no teto da sala, está pendurada uma bolha transparente com um pássaro falso dentro dela).

Detalhe do descanso para os pés, chamado "nuvem"

Detalhe do descanso para os pés, chamado “nuvem”

 

lasebastiana5

Um dos bares da casa

 

lasebastiana6

Um cavalo de carrossel no meio da sala (?)

 

Há uma cafeteria e uma livraria onde você poderá comprar livros do poeta. Eu comprei esse aqui:

14276384_1681958005459599_2111242269_n

Se você vai ao Chile, vale a pena conhecer La Sebastiana! 

Boa viagem!

Mais informações: Fundação Neruda 

Um pouco sobre Pablo Neruda:

pablo-neruda

Foi um poeta chileno que recebeu o Prêmio Nobel de literatura em 1971. Nasceu na cidade de Parral, no Chile, no dia 12 de julho de 1904.  Era filho de de um operário ferroviário e de uma professora. Ficou órfão de mãe ainda bebê. Seu nome verdadeiro era Ricardo Eliécer Neftalí Reyes Basoalto, mas ainda na adolescência, adotou o nome de Pablo Neruda, inspirado no escritor tcheco Jan Neruda. Além de escritor, seguiu a carreira de cônsul e, mais tarde, senador da República. Neruda faleceu em Santiago, capital do Chile, no dia 23 de setembro de 1973. Depois de sua morte, foram publicadas suas memórias com o título “Confesso Que Vivi”. (1904-1973)

Fotos: Fundação Neruda

Sem Comentários.

Comentar Post

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *