Lygia Fagundes Telles

Por: segunda-feira, fevereiro 9, 2015 0

Lygia

“Eu luto com a palavra. É bom? É ruim? Não interessa, é a minha vocação”.

 

Lygia é assim: autêntica e inspiradora. Como não ser a primeira escritora favorita do blog?

Ela nasceu em São Paulo em 19 de abril de 1923, filha do promotor Durval de Azevedo Fagundes e da pianista Maria do Rosário (Zazita). Aos quinze anos, escreveu o seu primeiro livro de contos, com a ajuda de seu pai: “Porão e Sobrado”. Rigorosa consigo mesma, rejeitou alguns de seus livros iniciais, dizendo que “a pouca idade não justificava o nascimento de textos prematuros, que deveriam continuar no limbo”.

Na Escola Caetano de Campos, terminou o curso fundamental e, em 1939, ingressou na Escola Superior de Educação Física, também em São Paulo. Em 1941, ingressou na Faculdade de Direito do Largo São Francisco da Universidade de São Paulo, e começou a participar dos debates literários. Na adolescência, era amiga de Hilda Hilst, Oswald Andrade e Érico Veríssimo. Bem acompanhada essa moça, não é não?

lygia e hilda

Lygia Fagundes Telles e Hilda Hilst

 

correspondencia de lygia a erico

Cartão postal de Lygia Fagundes Telles a Érico Veríssimo

 

Em 1954, dá a luz ao seu único filho: Goffredo da Silva Telles Neto, fruto de seu primeiro casamento. No mesmo ano, escreve o romance “Ciranda de Pedra”, um marco da sua maturidade intelectual. Em 1960, separa-se de seu marido para ir morar com Paulo Emílio Salles Gomes (um escândalo na época, já que ela ainda estava formalmente casada).

Premiadíssima, ganhou cinco Prêmios Jabutis pelas obras: “Verão no aquário” (1963), “As meninas” (1973), “A Disciplina do Amor” (1980), “A noite Escura e mais Eu” (1995) e “Invenção e Memória” (2000). Em 2005, veio a consagração definitiva com o Prêmio Camões pelo conjunto da obra.

Se você já está babando por esta mulher, ainda tem mais: além de escritora, Lygia Fagundes Telles  trabalhava como procuradora do Instituto de Previdência do Estado de São Paulo, cargo que exerceu até se aposentar. É membro da Academia Paulista de Letras e da Academia Brasileira de letras. Seus livros foram publicados também em Portugal, França, Alemanha, Estados Unidos, Itália, Holanda, Suécia, Espanha e República Checa.

Hoje, a escritora vive em São Paulo e escreve todos os dias. Desejo a ela vida eterna! A depender de sua obra, é certo que ela a terá.

Aqui você assiste a uma entrevista com a escritora. Vale a pena ver até o fim!

 

Obras:

Romances

  • Ciranda de Pedra, 1954
  • Verão no Aquário, 1964
  • As meninas, 1973
  • As horas nuas, 1989

 

Livros de Contos

  • Porão e sobrado, 1938
  • Praia viva, 1944
  • O cacto vermelho, 1949
  • Histórias do desencontro, 1958
  • Histórias escolhidas, 1964
  • O Jardim Selvagem, 1965
  • Antes do Baile Verde, 1970
  • Seminário dos Ratos, 1977
  • Filhos pródigos, 1978 (reeditado como A Estrutura da Bolha de Sabão, 1991)
  • A Disciplina do Amor, 1980
  • Mistérios, 1981
  • Venha ver o pôr-do-sol e outros contos, 1987
  • A noite escura e mais eu, 1995
  • Oito contos de amor, 1996
  • Invenção e Memória, 2000 (Prêmio Jabuti)
  • Durante aquele estranho chá: perdidos e achados, 2002
  • Biruta, 2004
  • Conspiração de nuvens, 2007
  • Passaporte para a China, 2011
  • O segredo e outras histórias de descoberta, 2012

 

 Prêmios

  • Prêmio do Instituto Nacional do Livro (1958)
  • Prêmio Guimarães Rosa (1972)
  • Prêmio Coelho Neto, da Academia Brasileira de Letras (1973)
  • Prêmio Pedro Nava, de Melhor Livro do Ano (1989)
  • Melhor livro de contos,Biblioteca Nacional
  • Prêmio APLUB de Literatura
  • Prêmio Bunge (2005)
  • Prêmio Jabuti
  • Prêmio Camões (2005)

 

Sem Comentários.

Comentar Post

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *