Manual para criar pássaros de madeira

Por: quinta-feira, março 31, 2016 0

passaro de madeira

 

Depois de avisar por cinco vezes que já eram dezoito horas, o cuco voou pela sala, pousou na mesa de jantar e saiu bicando as migalhas de pão. Não tinha penas ou olhos como outros de sua espécie. As pequenas pernas de cedro quase inflexíveis deixavam para trás lascas de madeira ao passarem perto da faca afiada de carne, desviando-se das minhas mãos mexendo os talheres, copo e prato. A pose imóvel enganava as visitas (poucas)  sobre sua real condição. Fingia não ver nem ouvir. Fingia não ser. Fingia não voar. Só era verdadeiro se estava sozinho comigo, quando então começava a cantar como ave livre e solta.

Foi eufórica a descoberta daquele ser inanimado que adorava grãos. O susto durou alguns dias até me acostumar a ter em casa alguém para dividir as refeições. O cuco gostava de subir no lustre e ficar pendurado nas cortinas até algum vizinho tocar a campainha e eu sair nervosa diante do perigo iminente de  descobrirem meu bicho de estimação não convencional. Um milagre comprado numa loja de quinquilharias da Avenida Paulista, em promoção de fim de ano.

Encontrei as orientações para criar pássaros de madeira na minha caixa de correspondências, enviadas por um anônimo. Arroz integral, carinho nos pés, meia-luz. Odeiam ser repreendidos, feridos, esquecidos no porta-malas. São dóceis. Não perdoam os descrentes de imaginação falida ou mal resolvida.

Assim que li em voz alta para o cuco todo o manual que havia recebido, ele quebrou a janela e voou para bem longe.

 

Imagem de Chris Buzzelli

Sem Comentários.

Comentar Post

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *